GESTÃO DE CALOR

Uma das questões que permeia o processo de concepção do desenho da luminária refere-se à gestão de calor.

Para garantir e otimizar a dissipação de calor por convecção, as luminárias são projetadas de maneira que, através da distribuição de massa e da morfologia de superfície, eleve-se a velocidade de troca de calor com o entorno.

Alguns materiais utilizados como cabo de alimentação em silicone para elevada temperatura (200°C) e prensa cabo em poliuretano ou latão niquelado também contribuem para a correta gestão de temperaturas no corpo da luminária.

ICON-IP.png
 

COOLGLASS

Para o LED, a gestão de calor também é decisiva para seu fluxo e sua vida útil. Através de um design racional garante-se que os produtos trabalhem rigorosamente dentro dos limites de temperatura seguros para cada tipo de módulo e potências específicas durante toda sua vida.

Os LEDs são compostos por uma junção tipo p-n com corrente elétrica unidirecional que chega ao semicondutor emissor de luz. A passagem de corrente elétrica somada a outras propriedades do semicondutor criam um comportamento não linear que produz calor. O fim natural da vida útil do LED é provocado pela destruição da junção p-n em razão da soma dos efeitos desse aquecimento ao longo de todo seu período de funcionamento.

Portanto, os principais fatores que contribuem para que se atinja efetivamente a vida útil máxima do LED é a sua combinação com uma fonte alimentadora de alta qualidade, que oferecerá uma corrente elétrica com parâmetros mais adequados e precisos, e a dissipação do calor. Por conta de um rigor projetual para o correto gerenciamento do calor, o decaimento do fluxo luminoso das luminárias LED da LIGHTSOURCE chega a um terço do decaimento dos sistemas convencionais.

 

Potência das luminárias Temperatura no difusor
3,8~53W 38~40°C    
<100°C
Áreas de acesso limitado, restrito a pedestres e bicicletas
<80°C
Áreas acessíves, ao longo de vias e estacionamentos
<40°C
Áreas acessíveis, com permanência de pessoas e/ou animais, onde a temperatura de operação pode causar ferimentos 
Extraído da tabela A.1 da norma internacional EN60598-2-13